Vivianne Cardoso: a vivência no Jornalismo e a pesquisa em Políticas Públicas no cinema

A doutoranda, que está há 7 anos no Lecotec, desenvolve pesquisas na área da comunicação e comenta a importância do laboratório em sua formação

Por Camila Gabrielle

 

O Laboratório de Estudos em Comunicação, Tecnologia e Educação Cidadã (Lecotec) conta com diversos pesquisadores. Uma delas é Vivianne Cardoso, 38 anos, que atualmente é doutoranda em Comunicação na Universidade Estadual Paulista (Unesp), em Bauru.

 

Contato com o Jornalismo

Ela se formou em Jornalismo pela Pontifícia Universidade Católica (PUC). Seu desejo pela profissão começou pela intensa vontade de escrever, paixão por leitura e o desejo de compartilhar. Por ser de Holambra, uma pequena cidade do interior de São Paulo, cursar jornalismo parecia loucura. Sua cidade não possuía jornal, e na época, não contava com nenhum jornalista profissional.

 

Mesmo assim, ela seguiu em frente na sua escolha e afirma: “Me apaixonei pela profissão e acabou dando super certo”. Em 2010, ela começou o mestrado na Unesp, sob orientação do professor Juliano Maurício de Carvalho, coordenador do Lecotec.

 

Entrada no Lecotec

“Houve um processo de se apaixonar pelo laboratório. Não apenas pelas produções de pesquisas, mas pelas trocas humanas e uma construção do ser humano, profissional e pesquisador. Espero que o laboratório continue muito tempo na minha vida”, comenta.

 

Além disso, a pesquisadora, que também orienta outros alunos em pesquisa, ressalta que “o Lecotec ajuda todos os dias na formação como pesquisadora. Aqui temos orientação, trocas de experiências e nos aprimoramos ao conversar com outros pesquisadores”.

 

No mestrado, a pesquisadora fez uma visita técnica à Espanha e acabou desenvolvendo sua pesquisa em políticas públicas de comunicação, voltada para televisão pública, em especial a multiprogramação. Por meio dessa viagem e a visita a congressos e eventos sociais, Vivianne retornou ao Brasil com novas ideias para desenvolver.

 

Pesquisa

Atualmente, no doutorado, ela continua trabalhando com políticas públicas, mas com um recorte cultural, no campo do audiovisual, em especial, no cinema. O objetivo de sua pesquisa é compreender se as políticas públicas propostas nesta área estão sendo cumpridas.

 

Vivianne também comentou que um dos objetivos de sua pesquisa é conseguir debater de maneira mais sistematizada o conceito de diversidade cultural dentro do campo da comunicação e analisar se as políticas públicas implantadas têm surtido efeito.

 

Além disso, ela ressaltou: ” Uma coisa é o governo dizer que está indo tudo bem, ter uma lei que parece muito produtiva e o outro, é ver se de fato isto está funcionando. Existe uma diferença fundamental e a gente só consegue fazer isso com uma análise científica. Espero conseguir contribuir de alguma forma para melhorarmos as produções de diversidade cultural no âmbito cinematográfico pensando em políticas cada vez mais efetivas “

A pesquisadora fez um convite para todos os interessados em pesquisa a conhecer o laboratório – um espaço que pertence à toda a comunidade.

Confira a entrevista completa em:

Deixe uma resposta