Fernando Prudencio revela trajetória do marketing à pesquisa

Pesquisador do laboratório há dois anos se divide entre mestrado e agência de publicidade

Geovana Caroline Alves

Em meio a tantas perguntas sem respostas sobre o futuro após o final do ensino médio, o jovem Fernando Prudencio debruçou-se sobre três opções profissionais: engenharia florestal, geografia e publicidade e propaganda. O que significou escolher entre algo que tangenciava o gosto pessoal em trilhas e explorar a natureza, a influência de seu irmão publicitário e o mundo das comunicações.

Anos mais tarde, passou temporada em Alberta, no Canadá, especializando-se em Marketing Digital pela University of Calgary, onde pôde ver as diferenças sociais entre os países, tendo a capacidade de filtrar os pontos bons e ruins de cada um. Inclusive, no que diz respeito ao mundo acadêmico,- Fernando impressiona-se com as estruturas adequadas aos discentes e docentes das poucas universidades da região.

De volta ao Brasil, sente que todos os cursos e especializações tiveram a mesma função de aprofundar os conhecimentos adquiridos durante a graduação, mas não descarta que o mais recente deles, sobre manutenção de redes sociais, influenciou a pesquisa de mestrado e consequentemente, a descoberta do Laboratório de Estudos em Comunicação, Tecnologia e Educação Cidadã (Lecotec).

Isto foi somente há dois anos, no primeiro semestre do mestrado em Mídia e Tecnologia, após uma sugestão da pesquisadora Janaína Azevedo que o incentivou a conhecer os grupos de pesquisa da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (Unesp).

A dificuldade está em enfrentar quase 200 quilômetros para frequentar as aulas e eventos do mestrado,  enquanto conclui os últimos  itens de sua pesquisa sobre a adaptação das agências de publicidade e propaganda em relação às mídias sociais no estado de São Paulo, orientado pelo professor Francisco Rolfsen Belda, que tem como objetivo final cruzar as informações das grandes empresas – mais afetadas pelas alterações- de forma quantitativa.

Outra questão da qual se  orgulha é o período em que se tornou empreendedor em meio a crise há dois anos, após renunciar seu trabalho em um grupo de comunicação relevante no estado de São Paulo, porque percebeu que não seria possível mantê-lo ao iniciar o mestrado. A agência inicialmente voltava-se à consultoria e hoje em dia possui como ponto forte a publicidade, sendo responsável por diversas campanhas no interior paulista.

Revisão de Texto: João Guilherme D’Arcadia

Deixe uma resposta